Falta de eficácia ditou derrota

GD Chaves Satélite 1 Vilaverdense 2

O resultado final é o que fica para a história mas, diga-se em abono da verdade que, face ao que se passou ao longo dos 90 minutos, parece impossível ter acontecido.
Na primeira parte, a equipa Satélite criou muitas oportunidades para marcar mas nunca conseguiu desfeitear o guardião Miguel Palha, que mostrou sempre muita atenção. Antes do intervalo, balde de água fria no Complexo Desportivo Francisco Carvalho, com a formação minhota a chegar ao golo, por Valinhas, numa das poucas aproximações à baliza transmontana.
Praticamente no recomeço do encontro, a turma forasteira chegou ao segundo tento, por intermédio de Pedro Araújo, na sequência de um pontapé de canto, e a tarefa do Desportivo ficou mais complicada.
Ainda assim, o conjunto orientado por Carlos Guerra nunca desistiu de lutar pelos pontos, mas o melhor que conseguiu foi reduzir a desvantagem, aos 89 minutos, por Aliu.